Felipe Wu pensa em um novo ciclo de disputas após Jogos Olímpicos

Foto/divulgação: UOL esportes

Medalhista olímpico do Brasil no tiro esportivo após 96 anos na Rio-2016, Felipe Wu terminou sua participação nos Jogos Olímpicos de Tóquio com a certeza que se dedicou ao máximo. Neste sábado, o atleta encerrou a competição sem o resultado almejado e agora inicia um novo ciclo de disputas.

Com 29 anos, o atirador brasileiro terá chances de voltar a representar novamente a modalidade em diversas competições, inclusive nas Olimpíadas. Nesta edição, ele foi o único representante do Brasil e, com os resultados na carreira, é o maior nome do tiro esportivo no País.

– Feliz por ter chegado até aqui com a certeza que em todos os momentos me dediquei ao máximo em busca de uma nova conquista. Não foi dessa vez, mas saio de cabeça erguida em busca de novos objetivos. O amor ao esporte torna o dia a dia de treinos pesados sempre recompensadores – disse Wu.

– É disso que se trata o esporte! Muito obrigado a todos vocês que mandaram energias positivas e torceram por mim nesse ciclo. Conto com vocês para os próximos desafios! – completou.

Referência no tiro esportivo, Wu tem ao seu lado um suporte e torcida especiais. Uma da sua família e sua esposa, a também atiradora Rosane Budag, que liderou a torcida e os pensamentos positivos aqui do Brasil.

No Japão, contou com o apoio do ex-diretor técnico da Confederação Brasileiro de Tiro Esportivo (CBTE) e amigo pessoal Ricardo Brenck, que prontamente aceitou o convite e deu todo o suporte para que Felipe pudesse se concentrar apenas em atirar.

– Agradecimento especial à minha família que sempre me apoia independente da situação, meu amor Rosane Budag pelo suporte incondicional e Ricardo Brenk por aceitar me acompanhar em mais essa aventura olímpica – destacou.

Felipe Wu volta ao Brasil nos próximos dias e vai estipular com sua equipe o calendário visando Paris 2024. Ele iniciou sua trajetória no esporte por lazer, aos 11 anos de idade, com o Rifle 7022 da CBC. Ele se destacou nos Jogos Olímpicos de Verão da Juventude de 2010, em Singapura, e conquistou a medalha de prata. No mesmo ano, levou a medalha de ouro ao compor a equipe brasileira nos Jogos Sul-Americanos de Medelín. Wu também conquistou a medalha de ouro nos Jogos Sul-Americanos de 2014, em Santiago, e no Pan de Toronto, em 2015.

Fonte: https://www.uol.com.br/esporte/futebol/ultimas-noticias/lancepress/2021/07/24/felipe-wu-pensa-em-um-novo-ciclo-de-disputas-apos-jogos-olimpicos.htm

Compartilhar